Empregabilidade em alta é chave para retenção de alunos

Natália Collor

Empregabilidade e evasão de alunos são, em geral, partes de um mesmo problema. Se a IES não está trabalhando adequadamente a inserção dos estudantes no mercado de trabalho e pensando retenção de alunos, pode estar aí uma das razões para que os alunos migrem para outras instituições.

Por outro lado, se a IES lançar mão de estratégias direcionadas ao desenvolvimento de carreira, é possível reverter esse cenário.

Tudo, na prática, passa por um cenário considerado ideal: alunos que ascendem no mercado de trabalho enfrentam menos dificuldades financeiras e, de quebra, ficam mais satisfeitos com as IES onde estudam.

Confira, a seguir, dicas de como sua IES pode atuar na retenção de alunos:

Trabalhe empregabilidade como um atrativo

Em primeiro lugar, empregabilidade está entre os atributos que os estudantes mais levam em conta na hora de escolher onde cursar a graduação. Logo, monitorar os índices e usar os números em seu favor é ponto chave para promover sua IES.

Além disso, interpretar dados de empregabilidade é um hábito saudável, que ajuda os gestores a aprenderem sobre o mercado, a carreira e os cursos oferecidos. É dessa maneira que surgem muitos insights a fim de pensar retenção de alunos.

Agora vamos tirar do papel o seu próprio setor de carreiras?

Quero baixar o eBook “Como estruturar um setor de carreiras na sua IES” e tornar empregabilidade uma realidade na minha instituição

Construa um escritório de carreiras

Um setor de carreiras é estratégico para aumentar os níveis de empregabilidade na IES. Desde 2001, a Mississipi State University, nos Estados Unidostrabalha com a Symplicity para integrar as práticas de seu escritório de carreiras.

As soluções ajudam a mensurar resultados de empregabilidade, facilitar o contato entre alunos e empregadores e aproximar o escritório de carreiras dos departamentos acadêmicos.

Estudantes que contam com a ajuda da instituição para ingressarem no mercado de trabalho têm menor probabilidade de deixar a IES.

Ofereça orientações como mentoring ou tutoria

Quando o aluno não se encontra na faculdade ou na carreira escolhida, a possibilidade de desistência do curso é enorme. Por isso, a IES deve participar ativamente dessa ambientação, oferecendo suporte ao estudante.

retenção de alunos
Foto: Pexels

O mais comum é faz isso por meio de programas de mentoring ou tutoria. O cenário é ainda melhor se essas iniciativas estiverem integradas ao escritório de carreiras.

A Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC-PR) está desenvolvendo uma mentoria para suas alunas. O aconselhamento vem de mulher para mulher, direto de profissionais reconhecidas em suas respectivas profissões. Com um público mais focado, a instituição consegue trabalhar desafios específicos que elas encontram na carreira.

Pense empregabilidade desde o ingresso do aluno

Não adianta deixar para trabalhar empregabilidade quando o aluno estiver no último semestre. Desde o ingresso do estudante, o curso deve ser pensado para desenvolver as competências mais desejadas pelo mercado. Em resumo, só assim é possível estar verdadeiramente preparado para a profissão.

É importante, também, que o aluno perceba que é valorizado pela IES. Ao promover ações de empregabilidade desde o começo da vida acadêmica, a instituição deixa claro que seu foco é o sucesso do estudante.

Por fim, para promover empregabilidade na sua IES, é preciso ir além do discurso. As práticas sugeridas ajudam a evidenciar o tema na política de retenção de alunos. Mas você pode contar com soluções parceiras que integram e amplificam as iniciativas.

Leia também
::
Como criar um escritório de carreiras na minha IES: primeiros passos

Deixe um Comentário